Pular para o conteúdo principal

Como criar uma comunidade e impulsionar o seu negócio?


Como você pode manter o seu público engajado e proporcionar uma experiência cada vez melhor a estas pessoas? A solução cada vez adotada no mercado é criar uma comunidade online.

Por que isso é uma prática cada vez adotada não só por empresas, mas também produtores de conteúdo? Além de gerar valor à sua audiência, a criação de uma comunidade digital permite que estas pessoas interajam com você e proporcionem insights importantes para impulsionar o seu negócio.

Porém, quando falamos sobre criar uma comunidade online, é importante ressaltar que não se trata de um processo simples.

Você sabia que, segundo estudo da Gartner, a falta de conteúdo e envolvimento com o público são a causa do fracasso de 70% das comunidades?
Para ajudar você a não fazer parte desta estatística, fizemos uma lista com todas as etapas a serem seguidas na construção da sua:
 

1. Defina o objetivo da sua comunidade

Existem muitos propósitos que podem motivar a criação deste espaço, desde o coletar opiniões, dar suporte ao cliente e até aumentar o engajamento em torno da marca.

Nesta etapa, é importante ouvir a opinião de todos os integrantes de sua equipe. Afinal de contas, você obterá insights que serão importantes para a construção da comunidade.

Não se esqueça da transparência. O público precisa saber o que a empresa espera desta comunidade – e vice-versa.

2. Conheça a sua persona

O segundo passo é conhecer bem a sua persona. Assim, você saberá quais as necessidades do público que deseja atingir e poderá construir a sua comunidade de maneira mais atrativa a estas pessoas.

Lembre-se: esta análise precisa ser detalhada, caso contrário você não atingirá bons resultados. Quais informações você precisa saber? Além dos hábitos deste potencial público, deve-se se atentar a quais tipos de conteúdo ela consome. 


3. Delimite o posicionamento da sua comunidade

Para a sua comunidade funcionar, é preciso definir todas as regras e o posicionamento dela. Isto permitirá que você torne este espaço agradável para todos os membros e evite o churn de sua comunidade, ou seja, que pessoas se tornem participantes e depois a abandonem.

Pense não só na missão e no propósito da sua comunidade. Não deixe de definir quais os valores deste grupo, ou seja, a cultura que deve ser seguida pela empresa e clientes para permitir interações saudáveis entre todos.

Também é importante ter uma voz bem delimitada, que consiste na maneira com a qual a marca interagirá com o público – o community manager precisará seguir esta cartilha religiosamente!

Para concluir, os benefícios que sua comunidade oferecerá ao público precisam ser bem definidos. Pense em quais vantagens estas pessoas terão ao se tornarem membros. Pode ser conteúdo exclusivo, promoções, suporte e outros motivos que agregarão valor à comunidade.

4. Produza conteúdo de qualidade

Para sua comunidade ter cada vez mais sucesso, é necessário produzir conteúdo de qualidade. Ao gerar valor para o público, estas pessoas ficarão mais propensas a continuarem no grupo e poderão até trazer novos membros – e isso é interessante!

Quando falamos de formatos de conteúdos, considere os hábitos de consumo de sua persona. Pode ser um artigo, podcast, ebook ou até vídeo – o importante é optar pelos que fizerem sentido para o público.

Como o objetivo destes conteúdos também é gerar engajamento na comunidade, uma dica valiosa é produzi-los pensando na interatividade. Incentive as pessoas não só a comentarem, mas também a compartilharem estes materiais.

5. Ouça feedbacks

Para concluir a lista de etapas importantes, não se esqueça de ouvir os feedbacks dos participantes sobre tudo que envolve a comunidade. Assim, você saberá todos os pontos que estão satisfatórios e quais precisam ser aprimorados para melhorar a experiência dos membros.

Além de ouvir a opinião destes participantes, é importante estudar comunidades concorrentes. Desta forma, é possível captar alguns insights úteis que podem te ajudar. Mas lembre-se: algo funcionar em outro grupo não significa que trará o mesmo resultado para você – afinal, seu público possui as próprias particularidades.


Fonte: 
https://lnkd.in/es-AZEw5

Postagens mais visitadas deste blog

Como criar a sua própria rede social do zero?

Não é segredo que as mídias digitais atraem a maior parcela do público e, como resultado, criar a sua própria rede social do zero pode ser muito interessante para os negócios. Pensando nisso, separamos aqui um passo a passo de como fazer isso e competir com grandes nomes que já estão no mercado. Inclusive, é válido destacar aqui que, mesmo com um bom volume de redes sociais, o mercado não está saturado e existem diversas oportunidades a sua espera. Boa leitura! 1# Aprenda mais sobre o mercado Ao contrário do que muitos dizem por aí, é essencial conhecer o mercado e como tudo começou para saber como você pode alcançar o sucesso. O Instagram, por exemplo, começou como um aplicativo muito reduzido e diferente do que é hoje. E o mesmo vale para outros gigantes, como o Twitter, Facebook e Pinterest. Usando como exemplo o próprio  Mark Zuckerberg , caso você não saiba, o Facebook foi criado para um campus universitário, Harvard. Ainda que o objetivo fosse ter uma rede exclusiva para os aluno

Como usar banners para publicidade

Todo mundo quer saber como ganhar mais dinheiro com o seu negócio. Com redes sociais não é diferente. Uma das principais ferramentas de monetização é a publicidade que, quanto mais segmentada, normalmente é mais valiosa. Você tem uma rede social de nicho que, por natureza, já é bem segmentada por um interesse comum e isso faz com que sua audiência atraia o interesse de anunciantes. Como encontrar os melhores anunciantes? Cada mercado tem sua dinâmica própria, mas recomendamos que o primeiro passo seja mapear quem são as maiores empresas do mercado que se interessariam pela sua audiência. Se sua rede for sobre maternidade, você poderá buscar varejistas de roupas infantis que já tenham anúncios digitais e negociar diretamente com a empresa ou com a sua agência contratada. Independente do meio de contato, as principais dúvidas de todo anunciante serão qual é o tamanho e qualidade da sua audiência. Você tem ao seu favor a natureza segmentada do seu negócio e isso costuma atrair a atenção e

Os 03 pilares do marketing de comunidade

  Conhecer os três pilares do marketing de comunidade é a melhor saída para colocar essa estratégia em prática no seu negócio. Entretanto, se você ainda conhecesse ou não entende exatamente o que é essa estratégia, vale a pena conhecer um pouco mais. Para isso, separamos um post explicando exatamente tudo o que você precisa saber para dar os primeiros passos.  É só clicar aqui! Mas, se você já conhece, vamos começar a apresentar esses pilares, que serão a sua base de conhecimento, criação e resultados. Boa leitura! 1# Alinhamento dos membros da comunidade O alinhamento dos membros da comunidade se refere a uma junção de ideias. Primeiro, você precisa saber o que pode oferecer para esse grupo de interesse. Segundo, você precisa ter uma ideia, ao menos, do que essa comunidade busca ou espera de você. Para isso, você precisa conhecer essas pessoas, saber quem elas são. O ideal é que você seja capaz de responder as seguintes questões: • O que essa comunidade procura dentro do espaço que vo